Translate

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Futel e Polícia Militar se unem para melhorar a segurança do Parque do Sabiá

Futel e Polícia Militar se unem para melhorar a segurança do Parque do Sabiá
Após quatro anos, parceria é retomada e Pelotão Canil já está atuando com rondas ostensivas

                         
  Foto: Comunicação/Futel

Melhorar a segurança das pessoas que visitam o Parque do Sabiá diariamente e garantir a proteção do patrimônio público são ações importantes que a Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) está promovendo desde o início do ano. Além da vigilância diurna e noturna feita pelos agentes patrimoniais, a Futel já estabeleceu uma parceria com a Polícia Militar (PM), que está fazendo rondas no interior do parque. “Essa parceria com a PM foi retomada pela gestão atual, conforme orientação do prefeito Odelmo Leão. É importante destacar que o Parque do Sabiá pertence aos seus freqüentadores e que é também responsabilidade de cada um ajudar a cuidar do local e denunciar atos de vandalismo e crimes como furto, assalto, tráfico ou uso de drogas, além de condutas obscenas”, disse Silvio Soares dos Santos, diretor geral da Futel.
Depois de quatro anos, a Futel e a Polícia Militar estão juntas mais uma vez, e o trabalho já foi iniciado pelo 3º Pelotão de Policiamento com Cães (Pelotão Canil), que está fazendo ronda ostensiva com viatura dentro do parque. “Temos também policiais em locais estratégicos e faremos ainda o policiamento com cães. São ações importantes no combate ao crime, que com certeza vão melhorar as condições de segurança do Parque do Sabiá”, destaca o Sargento Prates.
No momento em que a Futel está fazendo processo seletivo para contratar agentes patrimoniais, o diretor geral Silvio Soares disse que haverá interação entre agentes e policiais militares. “Os nossos agentes atuam no zelo pelo bem público, mas, no contato com os policiais militares, serão instruídos na forma de abordagem e orientações às pessoas e contribuirão na denúncia de ações criminosas que possam ocorrer dentro do parque”, conclui Silvio Soares dos Santos.

Luis Antônio Figueira
(34) 3235-6289