Translate

quinta-feira, 27 de julho de 2017

75 cobradores ingressaram em processos de obtenção de CNH e recolocação em 2017

75 cobradores ingressaram em processos de obtenção de CNH e recolocação em 2017

A iminente transição da bilhetagem manual para eletrônica em Uberlândia é acompanhada pelo empenho das empresas que operam o transporte urbano na recolocação de cobradores em novas funções, evitando a demissão. Somente neste ano, 75 cobradores ingressaram em processos de requalificação e de obtenção ou inclusão de CNH nas empresas. Outros 50 cobradores já foram promovidos a outras funções.
Para estimular a promoção de cobradores a motoristas, as três empresas firmaram convênio com autoescolas para a obtenção e/ou inclusão da categoria D na CNH, que permite a direção de ônibus. “O valor é descontado em folha de pagamento, em parcelas de 10 a 12 vezes. Apenas neste ano, 46 cobradores se inscreveram no processo para certificação”, disse o presidente do Sindett, José Luiz Rissato.
As empresas também mantêm, desde 2008, escolhinhas profissionalizantes para qualificação teórica e técnica para o exercício da função de motorista, com ônibus e instrutor exclusivos. Ao todo, 29 cobradores já passaram pela formação neste ano, que leva de seis a oito meses. “Uma vez que termina a escolhinha, o cobrador é promovido a manobrista, quando ganha confiança e noção de espaço e direção”, afirmou o presidente do Sindett.
Os cobradores que não têm interesse em atuar como motoristas também estão sendo realocados internamente ou entre empresas, para outras funções, como fiscal, porteiro, auxiliar de tráfego, auxiliar de bilhetagem e auxiliar administrativo. “Assim, minimizamos o impacto da transição para a bilhetagem eletrônica, que já é uma realidade para as cidades do porte de Uberlândia, além de aproveitarmos colaboradores que já estão sintonizados à missão e valores da empresa, conhecem a operação”, diz Rissato.  

SEST SENAT oferece cursos de qualificação gratuitos para cobradores
A qualificação de cobradores para o exercício da profissão de motorista tem ainda a parceria do Serviço Social do Transporte (SEST) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT), que oferece cursos de capacitação gratuitos para todos os funcionários registrados em empresas de transporte.
Segundo Guilherme Thomé Couto, coordenador de desenvolvimento profissional do SEST SENAT, é crescente a procura de cobradores pelas capacitações da instituição. “Tanto de cursos de motorista, para aqueles habilitados, quanto de cursos de operador de empilhadeira e cargos administrativos, para aqueles que querem partir para outra área”, disse Couto.
Fomento
Em 2012, as empresas que operam o trasnsporte coletivo em Uberlândia fizeram a doação de um ônibus à instituição, para auxiliar nas aulas práticas dos cursos de direção. “As empresas são parceiras contínuas do SEST SENAT, oferecendo toda a sua infraesturtura para o treinamento das pessoas que participam dos cursos de motorista na entidade”, afirmou José Luiz Rissato, presidente do Sindett.